Mulheres Fodonas: Anna Muylaert, diretora de “Que horas ela volta?” e muito mais

A aclamadíssima diretora de “Que horas ela volta?” e “Mãe Só Há Uma”, Anna Muylaert, jamais poderia ficar fora da nossa lista de mulheres fodonas. 

foto-anna-muylaert-01

Anna Muylaert é roteirista, diretora de cinema e uma mulher foda. Quando era criança, Anna queria trabalhar com música, gostava de escrever e tirar fotos. Aos 13 anos, começou a frequentar o Cine Bijou e a partir das grandes obras que eram passadas ali, decidiu que queria fazer cinema (a gente agradece!). Aos 16, entrou na Escola de Comunicações e Artes da USP, mas ao sair da faculdade aos 20 anos (idade que ela considerou nova demais para se jogar no mercado de trabalho), o mercado não foi receptivo com ela.

Entre a vontade de não abandonar o sonho de ser cineasta e a vontade de trabalhar, Anna foi fazendo outras coisas no mundo da comunicação (e fica aqui a dica para todo mundo, nem todos os caminhos são retas, viu?): lançou um livro de poesias, escreveu roteiros (nunca filmados), crítica de cinema para revista e até repórter. Apenas aos 24 anos, Anna fez seu primeiro trabalho na TV como repórter “abelha” para o TV Mix, que era apresentado por Serginho Groisman, de quem ficou amiga. Quando ele foi para a TV Cultura, ela foi junto e lá ela teve a oportunidade de trabalhar, inclusive na criação, de muitos programas que fazem parte da nossa infância. São dela “O castelo Rá-tim-bum”, “Disney Club” e “Um menino muito maluquinho” – programas que praticamente formaram o caráter das crianças do anos 90, não é mesmo?

Vale dizer que o pai de Anna, Roberto Muylaert, foi por 10 anos presidente da TV Cultura, mas ela sempre quis fazer as coisas por mérito próprio, a ponto de não aceitar um cargo oferecido por ele bem no início da carreira.

castelo-ra-tim-bum-640x350

Depois de anos de trabalho super intenso, Anna tirou um “ano sabático” em que morou em Paraty com os filhos. Esse pequeno retiro, segundo ela, foi uma grande fonte de energia – “poderia subir o Kilimanjaro” – o que explica muito bem a quantidade de coisas que ela fez na volta.

Anna trabalhou em várias séries da HBO, tais como: “Filhos do Carnaval” em 2005 quando foi co-roteirista e colaborou em roteiros da série “Alice” em 2007. Ela também fez o último tratamento no roteiro de “O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias”, filme que levou o prêmio de “Melhor Roteiro” pelo ACIE e pelo Cinema Brazil Grand Prize. Fez parte também do Roteiro de “Quanto Dura o Amor?”e “Xingu”.

2015 Sundance Film Festival Portraits - Day 4

Como diretora, chega ser difícil contabilizar as nomeações e prêmios que Anna levou pra casa. Começando por “Durval Discos” (2002) e “É Proibido Fumar” (2009), ambos premiados no Festival de Cinema de Gramados. Dirigiu também “Chamada a Cobrar”, “Que Horas Ela Volta?” que estreou no Sundance Film Festival em 2015, desde seu lançamento – em 22 países- o filme foi aclamado pela crítica e levou o prêmio de “Melhor Filme” no Festival de Berlim. Seu trabalho como diretora mais recente foi “Mãe Só Há Uma”, que foi exibido no Festival de Berlim em 2016. Se você ainda não assistiu nenhum dos filmes da Anna, você precisa! Ela tem um jeito bem especial de jogar verdades na cara de toda uma sociedade e faz a gente refletir sobre aquele assunto. Os filmes dela têm o poder de nos deixar pensando e deixam na gente aquela pulguinha de querer entender mais o lado do outro – mesmo que seja algo muito distante de nós – e isso é o mais especial sobre eles.

Por tudo que ela criou e pela sua longa lista de prêmios, não há como negar que Anna é um poço cheio de sucesso, uma profissional extremamente competente, cineasta com muitos talentos e uma sensibilidade única. Mas é uma mulher em um ambiente dominado pelo poder masculino. Isso significa que, como muitas mulheres da sua posição, Anna ainda é preterida para diversos trabalhos, mesmo depois de uma repercussão surpreendente do filme “Que Horas Ela Volta?”.

“Apesar de tudo isso, parece que ninguém tem uma oferta de trabalho a me fazer. Se eu fosse homem, acho que seria diferente, porque uma mulher que faz sucesso numa área dominada por homens ainda é entendida como uma figura que pode ser perigosa” – disse Anna Muylaert ao G1.

anna1

Em entrevista ao G1, quando perguntam se ela acha que o cinema brasileiro ainda falha em representar as mulheres, a resposta dela é exatamente aquilo que falamos há anos:

“Acho que o cinema mundial tem a tendência de representar a mulher a partir de uma visão masculina, ou seja, sempre bela, magra, charmosa, dengosa, frágil etc. Mesmo em filmes super pop, onde o homem é rebelde ou criminoso, as mulheres nunca saem desses padrões descritos acima – e estes padrões não representam a maioria das mulheres.” – AM

“Se você passa a vida se vendo como figuração, é difícil você se tornar protagonista da sua própria vida.” – Contou Ana, nessa entrevista linkada acima.

43festcinemagramado00198

Anna sabe o poder que tem e sabe o quanto isso é fator de incentivo para outras mulheres e também é fator que incomoda muito homem por aí. Como ela mesma disse, o meio do cinema é extremamente masculino, e representa as mulheres a partir de seus pontos de vista masculinos. E ela está aí colocando dedos nas feridas de toda uma sociedade que vive de olhos fechados para o outro e é cheia de preconceitos.

É muito mais fácil a sociedade reconhecer o sucesso masculino do que o feminino. Por exemplo, dizem que sou a primeira mulher a representar o Brasil em 30 anos. Porém, a Kátia Lund codirigiu Cidade de Deus (2002) com o Fernando Meirelles, mas ninguém se lembra dela. A Karen Harley dirigiu com a Lucy Walker e o João Jardim oLixo extraordinário (2011), que concorreu ao Oscar na categoria Documentário. De novo, ninguém se lembra delas. Então existe essa ideia de que a mulher pode fazer o trabalho, mas não senta no trono.” – disse Anna em entrevista para TPM.

Para coroar, Anna recentemente foi convocada para a Academia de Ciências Cinematográficas – que atualmente é a responsável por conferir os prêmios do Oscar! – junto a outras mulheres de destaque no cinema internacional como Emma Watson.

Se você conhece mais mulheres incríveis como a Anna, indica aqui pra gente.

||||| 5 amei! |||||

Tudo que você queria e precisava saber sobre franjas

Conversamos com as garotas adeptas das franjas no nosso grupo do Facebook e perguntamos tu-do para elas: como cortar sozinha, truques pra manter, ideias inspiradoras e tudo mais do trabalho de ter franjas na vida real.

Quem acompanha o Modices sabe o quanto o nosso grupo do Facebook é, antes de tudo, super enriquecedor. E como você já sabe, muito do que discutimos por lá, vira pauta aqui e hoje não vai ser diferente.

Semana passada, a linda da Priscilla Alves pediu dicas e truques sobre franjas e as minas do nosso grupo não só são maravilhosas como são cheias de idéias boas pra compartilhar. Todas foram baseadas em caminhos que você mesma pode fazer, sem precisar se deslocar ou gastar dinheiro. Já notaram como temos preferido fazer as coisas por nós mesmas? É que a gente está um pouco cansada de ouvir sobre nossas escolhas e estamos apenas fazendo – isso é poderoso. ♥

priscilla-alves

“Pessoas lindas,

Cadê as amantes de franjinha? Alguém conhece algum grupo aqui no Facebook sobre o assunto? Dicas? Truques? Não sei mais o que fazer com a minha: além de super rebelde, cresce muito rápido e não tenho como ficar pagando pra cortar todo mês. Sou marinheira de primeira viagem, ajuda aí haha”

Bora aprender sobre como cuidar da sua franja poderosa?

glaupietrobon

Como cortar sozinha:

A Liv deixou um tutorial mara da Thais Farage ensinando a cortar a franja em casa com uma régua toda especial. E a musa da franjinha, Glau Pietrobon, contou pra gente como ela faz na dela.

 “Eu mesma que corto, faço um V começando da raiz e terminando nas extremidades das sobrancelhas.”

A Camila Revelles contou que faz igual a Glau, mas ela tem uma dica a mais pra quem não usa a franja tão curtinha.

“Corto a minha a cada 20 dias do mesmo jeitinho que a Glau. As curtinhas não tem muito erro.. Como a minha é comprida, sempre deixo um centímetro a mais do que quero, dou uns piques nas pontinhas com a tesoura na vertical (pra não ficar com cara de “cortei hoje de manhã”) e sempre corto ela seca.”

Pra conter a rebeldia:

A Ana Helena corta a franja sozinha todo mês e dica dela pra franja perder a rebeldia é, lavar só a franja com shampoo e em seguida secar com secador. A Natália Monte ainda completou a dica dizendo que shampoos pra cabelos secos ajudam a evitar o frizz na hora de passar o secador. Como o cabelo da Camila Revelles é seco, ela deu uma outra dica pra conter os fios:

“Como eu tenho o cabelo bem seco, passo a mão bem pouco sujinha de óleo de coco, ajuda a finalizar depois da secagem, reduz o frizz e fixa a forma que é uma beleza!!!”

Pra dar um volume aos fios:

Aproveitando o tópico de dicas, a Lílian Farrish trouxe mais um mito da franja pra gente desmistificar.

“Aproveitando o tópico: vocês tem alguma dica pra deixar a franja mais cheia? Quando cortei no salão a cabeleireira falou que nao dava pra cortar mais cheia e agora ela sempre fica com dois fios hahaha
Vocês passam algum produto pra dar volume ou acham que vale a pena tentar cortar ela mais cheia?”

A Camila e a Thais contaram que a franja delas começa na metade da cabeça, e ambas tem muito cabelo, por isso funciona essa tática de pegar mais cabelo pra fazer o volume. Mas vale ressaltar que pra quem tem pouco cabelo,é bom ter cuidado pra não ficar com muita franja e o resto do cabelo minguadinho. #dicadoamor

E se você não tiver tanto volume de cabelo assim, vale investir nos produtinhos que a Glau indicou.

“Olha, de todos os produtos pra volume que eu testei na vida o XXL volume da Batiste é o melhor e ainda é shampoo seco. O powder tb é ótimo, mas como o pote já vem com uma miséria dele, eu uso só um pouquinho pra franja não sair do lugar mesmo. Mas ambos valem o investimento (e são bem baratinhos por sinal)”

Depois de todas essas dicas ficou um pouco mais fácil, né?! Mais um dia salvo pelas garotas do nosso grupinho. ;) Lembrando que você pode ir lá também ou usar aqui os comentários para compartilhar mais dicas e trocar idéias sobre a franja desejo.

tumblr_mtppgytk711r3k8myo1_500

Se você seguiu as dicas, mostra pra gente como ficou lá no #modicesinspira.

||||| 5 amei! |||||

Dica rápida de livro pra fazer o coração sorrir | Amores Anônimos

O projeto criado por Dani Arrais em 2013 em forma de hashtag finalmente virou um livro ♥  e agora a gente pode ter na mão as cenas de Amores Anônimos.

A verdade é: se a gente fosse mais atento com as demonstrações de amor que acontecem à nossa volta, talvez o mundo todo fosse mais leve e tolerante. O amor do outro é lindo e foi isso que a jornalista Daniela Arrais - jornalista e sócia da empresa de conteúdo Contente, ao lado de Luiza Voll - provou ao longo de todo o projeto Amores Anônimos, que não só virou um desses livros que faz nosso coração sorrir como continua como projeto digital.

amores3

O projeto nasceu na internet em 2013 a partir da hashtag #amoresanônimos criada pela Dani. Ela conta que sempre admirou as manifestações de amor, e uma dessas manifestações de um casal desconhecido, foi postada com a hashtag #amoresanônimos. Na internet, todos nós podemos participar do projeto, basta postar uma cena de amor com a hashtag e fazer parte desses mais de 40.000 colaboradores.

Saindo da internet direto para as páginas de um livro, o “Amores Anônimos” nada mais é que um convite cheio de poesia para que qualquer pessoa fotografe qualquer manifestação de amor. O livro reúne fotografias feitas por 28 participantes do projeto e ,com uma curadoria espertíssima da Contente, mostra casais de todos os gêneros e de todas as idades em diversos lugares do Brasil e do mundo em momentos de cumplicidade.

Aliás, a obra foi editada de forma completamente independente pela recém-inaugurada Capote Books, parceria de Daniela Arrais com a designer Yana Parente, e impresso pela gráfica Ipsis. E prefácio ainda é do Gregorio Duvivier.

 “Criar esse hábito de buscar cenas de amor traz muito de beleza e leveza para o dia a dia”

Curtir momentos de amor, leveza e cumplicidade é como fazer parte de uma rede de boas energias, deixa o coração quentinho em tempos de invernos sentimentais.

O lançamento do livro acontece dia 29/09 às 19h, na Livraria da Vila (Rua Fradique Coutinho, 915 – Vila Madalena) em São Paulo e será aberto ao público. Esse livro cheio de amor estará à venda por R$34,90 nos seguintes pontos: Livraria Cultura, Livraria da Vila, Amazon e pelo e-mail: [email protected].

Já compartilhou sua cena de amor favorita? Não esquece de mostrar pra gente também no #modicesinspira.

||||| 6 amei! |||||

Três coisas para fazer quando você não quer sair no sábado à noite

A gente ama o final de semana por motivos óbvios! Claro que a gente adora balançar o popô por aí, mas tem dias que estamos mais introspectivas, e o final de semana é um ótimo aliado pra por a vida em ordem e fazer aquelas coisas mais “chatas” que não temos tempo durante a semana.

Separamos três coisas para fazer quando você não quer sair sábado à noite (ou qualquer hora do dia). Bora fazendo já?

≈Limpar o tênis brancos

12512350_10205923473467548_7369417590046467081_n

Tênis branco é muito lindo, amamos, mas basta usar uma vez que ele já mostra como é chatinho de manter sempre branco. Os de “couro” são mais fáceis de fazer a manutenção porque, dependendo do estado, dá pra passar só um paninho úmido (lenços umedecidos super funcionam e é ainda mais prático) e ele já fica 100%. Mas se o tênis já estiver caminhando pro temido amarelado, exige um pouco mais de capricho, e mana, relaxa que temos a solução.

No nosso amado grupinho, a Letícia Magalhães  fez um post-desabafo-diy de como não podemos apenas descartar um tênis que ainda está em condições de uso, e deixou a dica mais braba de como combater até o pior dos amarelados. Se liga:

“(…)Aí hoje me deu um estalo e eu tive a brilhante ideia de tentar “descolorir” a borracha que nem eu faço com o cabelo pra pintar de azul rs. Passei pó descolorante com água oxigenada (de  30 volumes mesmo, era a que eu tinha em casa. Mas 40 é capaz de funcionar ainda melhor!). Em 15 minutos tava outra parada.”

A Nathany Marques também compartilhou a dela, e quanto mais truque, melhor!

“Uma coisa que eu usava pra limpar tênis e que deixava branquinho, era usar pasta de dente branca. Eu pegava uma escova velha, e esfregava no tênis com pasta. Funcionava.”

E gente, dá até pra limpar com borracha escolar, caso o amarelado não seja tão grave assim. A dica foi da Mahyna Siqueira .

 ≈Limpar os pincéis de maquiagem

A gente só costuma lembrar que precisa lavar um pincel, quando queremos usá-lo de novo e ele ta lá, sujinho. Mas limpar os pincéis é totalmente necessário: conforme usamos, as bactérias ficam acumuladas nas cerdas e a-ca-ba com a pele (podendo até causar alergias e inflamações mais graves). Aqui no blog já fizemos um post ensinando como limpar os pincéis – seja com shampoo, detergente, azeite (!!!) e ensinamos até o truque do papel higiênico.

≈Fazer maratona da sua série favorita (ou de uma nova série)

giphy

Quem acompanha o Modices já sabe que a equipe todinha é viciada em séries. Mas gente, tem como não ser? A Netflix é uma das principais culpadas por toda essa cultura e amor que criamos em assistir séries ~maratonadas. Aqui no blog já fizemos post sobre as mulheres negras protagonistas nos seriados, celebramos as mulheres reais nas séries e falamos do estilo das nossas garotas queridinhas.

Além dos links, aqui vai uma mini lista de séries que você precisa maratonar JÁ!

Stranger Things – Um boom enorme em todas as redes sociais e todo esse frenesi tem porque sim! É uma série sobre duas dimensões que se passa nos anos 80 (♥) e tem o casting das crianças mais fofas da história que vão te emocionar com as lições de amizade e cumplicidade. É lindo de verdade – e ainda te dá uns sustinhos pra ficar esperta.

giphy-1

The Get Down – Eu não sei vocês, mas estamos desejando todo o figurino sim! A série se passa no final dos anos 70 e mostra crescimento do movimento hip-hop dentro do Bronx. Muita música, dança, protagonismo negro e uma aula de história.

giphy-5

Black-ish – Uma daquelas séries que te faz rir e refletir ao mesmo tempo. Com humor inteligentíssimo, a série conta a história de uma família negra e muito bem sucedida – que vem quebrando vários paradigmas ao longo da trama. Ah! A série também conta com vários convidados super especiais.

giphy-4

Modern Family – Por mais que todo mundo já tenha assistido, vale rever tudinho. É mais uma série sobre uma família ~moderna.O roteiro problematiza a própria série e sociedade de forma genial. E gente, tem Sofia Vergara. Esse motivo já é o suficiente!

giphy-2

É claro que não dá pra falar todas as séries que a gente acompanha aqui, senão você precisaria de vários sábados, todos os sábados do ano de maratonas. Mas dá pra escolher uma bem maravis! Viu só? Um sábado em casa pode ser muito útil pra se organizar e se divertir. Depois contem pra gente como foi o seu final de semana relax.

||||| 5 amei! |||||