Três documentários sobre mulheres fortes na Netflix

Não é só de séries maneiras que vive a Netflix – e você deve saber bem disso. Mas além dos filmes que ficção que a gente conhece e adora, a nossa amada Netflix tem um super catálogo (cada vez maior) de documentários muito interessantes, poderosos e informativos. Filmões mesmo, desses que mexem com a gente e mudam nossa vida, sabem como? Já falamos sobre alguns deles, com tema principal de moda, aqui.

Como nosso papo aqui vai bem além de moda, a ideia hoje é sugerir três docs lindos sobre o nosso assunto preferido: mulheres fortes e sua posição no mundo. Pega uma pipoca, pega um vinho e vem:

Girl Rising

A revolução feminina está acontecendo no mundo inteiro e nada pode parar a gente. Esse doc mostra a vida de nove garotas (de diversos países), sob a visão de nove cineastas, que estão em jornadas únicas para ocuparem o seu lugar no mundo. O filme ainda conta com a voz e o apoio de mulheres importantes na indústria cultural como Meryl Streep, Anne Hathaway e Selena Gomez. É emocionante e empoderador: “uma garota com coragem é uma revolução”. Não deixem de assistir!

Code Girl

O mercado mundial de tecnologia foi avaliado em aproximadamente 70 bilhões de dólares e, nesse mercado, 80% dos desenvolvedores são homens. A área de tecnologia é conhecida pelo seu preconceito com as mulheres – e como as manas dessa área sofrem :( – mas esse doc mostra o Technovation Challenge: um concurso empoderador para mulheres jovens do mundo todo criarem e desenvolverem apps e conquistarem seu lugar de direito.

What Happened, Miss Simone?

Documentário poderosíssimo sobre uma das mulheres mais impactantes e importantes da música norte-americana. Nina Simone é uma gênia, muitas vezes incompreendida que sofreu as dores do mundo como ninguém. Sua história como musicista se mistura com sua história como militante dos direitos civis e é linda e triste ao mesmo tempo. Prepara o peito e as lágrimas, mas não deixa de assistir.

Viu outros docs sobre mulheres e amou? Conta pra gente!

||||| 0 amei! |||||

6 produtos essenciais para cuidar (de verdade) dos cabelos platinados

A gente já desmistificou aqui as verdades que ninguém te conta sobre cabelos platinados, lembram? E como eu falei por lá, manter os cabelos branquinhos requer dedicação e muito cuidado. Mas isso não significa que você deva desistir de platinar seus fios não, quero só te passar as ~medidas de segurança mais apropriadas e algumas dicas pra você já saber tudinho antes de se jogar no descolorante. O cabelo descolorido, principalmente o platinado, está totalmente “pelado” de nutrientes e aqui vão as minhas dicas para você mantê-lo saudável e sem perder o branco – e o melhor, fazendo tudo em casa!

giphy (27)

☞ Shampoo roxo

Todo mundo que já foi loira um dia, já ouviu falar de shampoo roxo, né? Ele realmente tem papel essencial para o cabelo platinado: é o que vai ajudar o seu cabelo a não amarelar tão rapidamente, e se acontecer de amarelar, é ele quem vai ~segurar as pontas. Antes de platinar o meu cabelo desde a raiz, eu já tinha californianas, e nessa época, chegava a usar o shampoo roxo antes da lavagem. Eu passava o shampoo no cabelo ainda seco, ia umedecendo para espalhar melhor, deixava uns 5 minutinhos e depois enxaguava, e fazia o processo normal de lavar cabelo.

shampoo roxo

Para o cabelo totalmente platinado, eu não indico esse truque não, mas para os que tem menores partes descoloridas, funciona muito! Hoje em dia, eu uso com o cabelo molhado, usando como shampoo normal, deixo uns 2 minutinhos no máximo e tiro. Os que eu mais gostei de usar e mais senti firmeza no efeito foram: o antioxidante da Acquaflora, o Silver da L’oreal e o desamarelador para cabelos grisalhos da Amend. Eu já usei muitos nessa vida, e esses são os que eu mais confio e continuo usando. O que eu uso atualmente é o da Acquaflora e funciona bem direitinho.

☞ Máscara roxa

Usar máscara roxa é ainda mais importante para mim, porque além de desamarelar e manter a cor, ela ainda hidrata o cabelo. E tá aí um cabelo que precisa de todo tipo de hidratação que essa vida possa oferecer. É importante também passar mecha por mecha. A máscara dá muita diferença no cabelo MESMO, então para não correr o risco de o cabelo ficar com partes amareladas, é bom separar e passar em tudo direitinho, uniformemente.

shampooroxo

A que eu mais gosto é a da Alfaparf – “Alta moda é… cabelos louros não amarelos!”. Eu deixo no máximo 15 minutos e tiro. Tem que ter atenção ao tempo que você deixa os produtos no cabelo, principalmente os desamareladores, porque pode chumbar o cabelo ou deixar bem cinza – e pode não ser o que você deseja, né? Se acontecer, relaxa que vai saindo nas lavagens normalmente, mas é bom prevenir e deixar pouco tempo no início até você se acostumar com as necessidades e o tempo do cabelo. Eu faço hidratação com essa máscara toda semana. Eu não recomendaria toda lavagem porque pode dar muita diferença no tom do cabelo e também gastaria muito produto “à toa” (dependendo de quantas vezes você lave o cabelo por semana).

☞ Banho de brilho

Como o próprio nome diz, é um produto que vai dar muito brilho ao cabelo (e vai mesmo) e ainda vai hidratar. Mas tudo isso tem um porém… ele é ótimo e funciona de verdade, mas ele “escurece” a tonalidade do cabelo. Deixa o cabelo bem mais para o cinza do que para o branco, e muitas pessoas até usam ele como uma espécie de “tonalizante” para fazer o granny hair. Se sua intenção não é ter um cabelo cinza, a dica é usar ele misturado a um creme branco qualquer – ao invés de colocar o produto diretamente no cabelo – e deixar por no máximo 10 minutos.

abr-30-2016 01-24-33

Eu recomendo fazer um teste de mecha para sentir como ele vai pegar no cabelo. Já usei dois e recomendo os dois. O prata cendré da Keraton e o prata da Amend. O da Keraton é mais pesadão no cinza, então é bom tomar cuidado ou optar pelo da Amend que é mais fraquinho. Ambos funcionam muito bem e dão muito brilho ao cabelo. Eu recomendo esse tipo de tratamento para quando o cabelo já está descolorido há mais tempo e mais “sem vida”. Usar muito recente a descoloração pode causar um choque, já que o cabelo vai estar muito mais claro e mais sensibilizado, e aí o produto pode pegar com mais força, mudando mais intensamente o tom.

☞ Óleo de coco

Como eu mencionei no outro post, o óleo de coco funciona como uma espécie de “condicionador” antes do shampoo. Quando o cabelo está recém-descolorido ele fica impraticável e chega a dar aquela vontade de nunca mais pentear, porque embola MESMO. Na hora de lavar não é muito diferente. Quando bate o shampoo o coitado até se encolhe. Mas para ninguém ficar desesperada, uma dica muito legal que eu aprendi foi: primeiro, esperar um tempo para fazer a primeira lavagem (máximo que aguentar). Lavar ele recém-descolorido é o erro, gente. Em segundo lugar, quando for finalmente lavar, antes de qualquer coisa, passar o óleo de coco em todo o cabelo, da raiz às pontas – se o seu cabelo for descolorido desde a raiz. Gente, funciona de verdade. O cabelo fica muito mais macio para receber o shampoo e não embola quase nada!

giphy (26)

Em resumo, tem que ter muita paciência mesmo para esse tanto de processos e produtos, mas é a sina de quem escolhe o cabelo branquinho. O cabelo fica muito sensível e as hidratações com produtos específicos são fundamentais para a saúde do cabelo. Então, toda vez que for lavar, é bom tirar um tempinho do seu dia para fazer tudo com calma e no tempo certo.

Vale lembrar que toda dica dada aqui vem das minhas experiências e não de nenhum super profissional. Cada produto precisa de um tempo para agir em cada tipo de cabelo e cada cabelo uma sentença, não é mesmo?

E vocês, quais são seus produtos preferidos na hora de cuidar dos platinados?

||||| 1 amei! |||||

Inspiração| Franja Curtíssima

Normalmente, a gente não fala de micro-tendência capilar quando envolve corte de cabelo ou alguma mudança que seja irreversível por algum tempo. Olha como somos responsáveis? Mas não deu pra deixar pasar a tendencinha das franjas super super curtas que, como toda micro-tendência que apontamos, ainda não sabemos se é algo que chegou pra ficar ou que vai passar rapidão na nossa vida.

Agatha Moreira franja

A vantagem é que franja é uma coisa que cresce igual capim, então se não der certo pra você, se joga nos grampos que já já o cabelo volta à boa forma. Então, dá pra falar dela sim!

A franja curtíssima não é nenhuma novidade no mundo capilar e já estava presente nos anos 20, nos cabelos de Louise Brooks, e nos anos 50, em pin-ups como Bettie Page. Audrey Hepburn também foi dessas que influenciou muitas a aderirem as franjinhas na época e até hoje em dia. Por isso, elas são uma daquelas tendências com carinha de vintage mas que já se modernizou ao longo dos anos.

Por que amamos as franjas curtinhas?

¶ Esse estilo de franja faz com que os traços do rosto sejam mais realçados e garantem um look forte, de presença.

¶ Dizem que as sobrancelhas são as molduras de um rosto, no caso a franja curtinha é a moldura para as sobrancelhas.

¶ Ela cresce rápido, então tá liberado se arrepender.

¶ A franja é um acessório, a curtíssima é um acessório poderosíssimo!

Se você amou a ideia e quer aderir as franjas bem curtinhas, é bom procurar um profissional pelo menos para o primeiro corte. Conforme você for criando confiança e sentir vontade de fazer em casa, dá uma olhadinha pela internet porque tem vários tutoriais que podem te ajudar com dicas de como você mesma pode fazer.

Glau Pietrobon

musa @glaupietrobon

Ah, e para quem nunca teve franja e quer se jogar, saiba que manter franja requer um trabalhinho. É bom sempre andar com um lencinho porque a franja “passa” muita oleosidade para o rosto e toda vez que você suar, também pode ficar um pouco incomodada com a franjinha, então é bom ter a mão alguns grampos para possíveis dias de calor. Mas fora isso, é de boas!

E vocês? Têm algum truque pra compartilhar sobre a franja curtinha?  Conta pra gente e se postar look no Insta, marca com #modicesinspira pra gente ver!

||||| 1 amei! |||||

Jordyn Woods, muito mais que melhor amiga de Kylie Jenner

Se você está familiarizada com Kylie Jenner, com certeza sabe que ela vive com um grupo de amigos inseparáveis. Se você não liga muito para o clã Kardashian-Jenner, provavelmente não faz a menor ideia de quem seja Jordyn Woods, uma das pessoas mais próximas de King Kylie, com cadeirinha cativa em absolutamente tudo que nossa celeb faz e poder de melhor amiga. E aí você deve estar pensando: “Se eu mal sei que é Kylie Jenner, por que eu gostaria de saber sobre a melhor amiga dela?“. Vem cá que a gente te conta!

jordyn woods

Jordyn tem 18 anos e mais de 1 milhão de seguidores no Instagram. Não importa, de verdade, que esse status de influenciadora digital tenha sido alcançado por ser amiga de Kylie. O que importa é que Jordyn é uma influência extremamente positiva para milhares de mulheres jovens e adolescentes. Jordyn Woods é o que podemos chamar de pessoa independente e bem-sucedida. Modelo agenciada e voz ativa do body positivity, ela faz questão de sempre deixar claro que não quer estar no centro das atenções e só quer ser reconhecida pelo o que ela decidir fazer.

Jordyn utiliza sua plataforma para falar sobre as diversidades de imagens corporais que existem por aí e que são tão difíceis de serem aceitas por essa sociedade que só aceita tamanho 38. E isso não é pouca coisa não! É aquele lance de representatividade que a gente SEMPRE fala. Imagina quanta menina novinha olha para ela e se sente representada? Quando a gente vê alguém fora dos padrões que são impostos, em uma posição positiva, conseguimos nos tornar mais fortes para lutar por nossos espaços. Dá aquela sensação de que a gente também consegue – e a gente consegue mesmo! Os padrões não existem, eles foram inventados e assim como a Jordyn, a gente tem que passar por cima deles todos os dias.

Em entrevista, Jordyn conta que nunca teve certeza do que queria fazer, mas ela queria trabalhar algo de positivo por aí. A carreira de modelo pluz-size nunca foi algo almejado, mas acabou acontecendo (o primeiro contato da agencia com ela foi pelo Instagram). A partir disso, ela viu a oportunidade de espalhar a tal da positividade que ela andava querendo. Um de seus objetivos é mudar esse termo “pluz-size” para “curvy” (curvilínea), e nós apoiamos essa iniciativa com todas as nossas forças.

Segundo ela, e a gente concorda, tanto as roupas plus-size quanto as roupas ~~normais são categorias que não atendem as mulheres que estão no meio do caminho – aquele problema clássico que nós brasileiras estamos acostumadas e cansadas de saber: o short/calça não passa no quadril e quando passa fica largo na cintura, por exemplo. A ideia dela é ser mais uma voz ativa na indústria da moda para que bate na tecla de que o tamanho que você veste não influencia em nada na sua beleza e de que nem só o tamanho pequeno é aceitável.

Na entrevista ela fala: “eu sinto que a minha geração está aí para redefinir fronteiras e a beleza”, e que assim seja! Ela também diz que não sabia o quanto ser uma pessoa curvilínea influenciava na indústria e como a sociedade insiste tanto em padronizar o que é bonito e aceitável. Ela considera uma vitória as marcas estarem tendo um “momento” de redefinir tamanhos e pensando além dos tamanhos pequenos.

“Chegamos a um ponto onde todo mundo quer ver o que é real. Ser real é o que é legal. ” – Woods, Jordyn

Pode dar um abraço? Ela só tem 18 anos e toda essa consciência que marcas de mil anos ainda não conseguiram entender. O que Jordyn deseja e dissemina por aí, é que a gente tem que se vestir com o que a gente se sente bem, e que é a indústria que tem que se ajustar para nós e não ao contrário.

jordyn e kylie3

Já dá para entender porque Kylie não desgruda dessa amiga, né? <3

||||| 9 amei! |||||