Seja através das nossas próprias histórias ou das histórias que ouvimos das mulheres à nossa volta, aprendemos que ficar confortável no nosso corpo é um trabalho contínuo e coletivo e que a construção da nossa autoestima depende de pequenos detalhes do dia a dia. Como já falamos aqui no blog e sempre gostamos de dizer por aí, a maquiagem é um desses “detalhes” com um papel importantíssimo no desenvolvimento dessa autoestima e no nosso empoderamento. E nada melhor do que as histórias que vocês contam pra gente para mostrar isso ao mundo!

Por isso, e para comemorar o lançamento da nova linha batons ultramatte (contamos tudo sobre ela aqui ó), nos juntamos a Avon e lançamos um ~desafio colaborativono nosso grupo do Modices no Facebook! A ideia era que você contasse como a maquiagem já te ajudou a se sentir confortável na sua pele e compartilhar essa experiência com a gente. São tantas histórias lindas e emocionantes, que a gente recomenda você preparar o coração e ir lá ler todas elas ♥

Aqui, a gente compartilha algumas das que mais nos emocionaram – e emocionaram todo mundo no grupo:

fev-21,-2016-12_16

Cássia Barbosa

Eu sempre sofri muito bullying, e tendência a ficar depressiva. Com 19 anos tinha arrumado meu primeiro emprego, fazia faculdade, tudo lindo. De repente, depois de um assalto, eu fui pro fundo do poço. Estava com síndrome do pânico, triste, sofrendo, perdi meu emprego, e eu não tinha autoestima. Sim, ela não era baixa, simplesmente não existia. De repente me deu uma luz na mente, que me fez pensar que se eu ainda ficasse pensando no quanto eu me achava feia, era só mais um fator pra eu ficar. Então comecei a me arrumar, mesmo pra ficar em casa. Testava umas maquiagens, e quando me olhava no espelho eu me sentia tão bonita, fazia caras e bocas no espelho, e gostava de mim naquele momento. Então me arrumar era algo mais frequente, o momento que eu ficava comigo, me arrumando, me cuidando, me sentindo linda, me AMANDO. Sim, me maquiar passou a ser mais do que uma forma de me exibir pros outros (claro que eu gosto de elogios, que as outras pessoas me achem linda), era um momento especial que eu cuidava de mim. E então virou uma aventura. Quebrei o tabu do batom vermelho, das sombras coloridas, que muitas camadas de rímel nunca é demais e viajo na ideia de cada dia ter um estilo diferente. Quando bate uma bad, um batom forte sempre ajuda a dar um up naquele dia. E assim eu aprendi a experimentar, a sair da zona de conforto, ser e me sentir linda.”

✰ Beatriz Lima

Tenho psoríase e apesar de não ser uma patologia das tantas outras mais graves que eu poderia ter, pra mim que sou vaidosa foi um baque. Num primeiro momento, me desesperei mas como a doença tem fundo emocional entendi que precisava me cercar de cuidados pra não piorar. Mas como fazer isso se tudo que eu via no espelho era diferente de mim? Me via totalmente “manchada” com erupções vermelhas e cada vez me vi mais distante de mim. Passei diversos verões de casaco e calça pra esconder as manchas. Até que, incentivada pela mãe, passei a base nas pernas e as manchas ficaram disfarçadas e eu já conseguia botar as pernas de fora. Mas o que realmente me mudou foi quando a minha avó disse “deixa de ser boba menina e pinta essa boca”. Pode parecer bobagem mas o batom me deu uma força porque foi a primeira vez em anos que eu me senti bonita, me senti eu. Depois que eu me aceitei, entendi a minha doença, ela abrandou. E desde o dia que vovó falou isso, não tirei mais o batom da boca, a cada dia que passa eu uso menos a base nas pernas e assim eu vou vivendo. Aprendi a gostar de mim!”

fev 21, 2016 12:21

✰ Cynthia Costa

Tive uma experiência bem bacana envolvendo maquiagem recentemente. Eu sofro de uma condição chamada “tremor essencial”, uma disfunção neurológica que faz com que eu viva com um constante tremor nas mãos. É um problema que, apesar de já estar acostumada, ainda me incomoda bastante em certas situações, como na hora de comer em restaurantes (principalmente japonês), tirar fotografia (que é algo que AMO fazer) e, também, na hora da maquiagem. Já perdi as contas das vezes que tirei toda a maquiagem por ter borrado, ou simplesmente não fiz nada muito elaborado por conta do tremor. Uma das coisas que eu tinha MUITA vontade de fazer, mas achava impossível, era aplicar delineador preto nos olhos mas, pra evitar a frustração, eu não tentava. Um dia, de bobeira em casa e com paciência sobrando, resolvi tentar e, após algumas tentativas, consegui fazer o delineado. Depois desse dia comecei a fazer para ir ao trabalho e, hoje em dia, já consigo fazer super rápido. Para alguns pode parecer besteira, mas pra mim foi uma vitória. Fico super feliz e com a autoestima lá em cima! Próximo desafio: delineado gatinho!”

✰ Robertha Ribeiro

Ser gorda foi o que me fez despertar para a maquiagem – e olha que não foi para aprender a afinar o rosto não – foi porque na maquiagem eu sempre me senti incluída. Não tinha nenhum produto que não “coubesse” em mim. Em 2010, vagando pelas internets da vida, encontrei a Nikkie (@nikkietutorials) que faz vídeos de maquiagem e também é gorda como eu. Me identifiquei e comecei a testar as maquiagens em mim. Não foi fácil acertar o delineado ou o contorno de primeira, mas valeu cada minuto que gastei para aprender (nada me deixa mais feliz do que quando alguém elogia o meu iluminador). Vestir além do 44 por aqui é desestimulante, seja pela falta de opções de roupas ou pela qualidade das roupas desse tamanho que estão disponíveis; e foi na maquiagem que eu pude me encontrar. Esse amor e admiração começou na adolescência e eu cultivo até hoje. A maquiagem é com certeza um fator que aumentou a minha confiança, me ajudou a ser menos tímida e que fez com que cada vez mais eu aceitasse que posso ser feliz do jeitinho que sou.”

ultramatte

E você? Tem uma história de como a maquiagem ajudou a sua autoestima e como ela é uma das suas armas para o empoderamento? Então, conta pra gente e diz ao mundo #EuMeSintoConfortável! Para participar, é só postar sua história no Instagram com a hashtag #modicesinspira e ajudar a inspirar milhares de garotas por aí – as mais legais, como sempre, aparecem aqui no blog nas próximas semanas. ;) 
||||| 14 amei! |||||

Sobre o autor

Esses posts são feitos em conjunto pela equipe - juntando as ideias loucas de umas e a sensatez de outras - e representam o que a gente acredita, aposta ou quer discutir com o mundo. Porque tudo que é compartilhado é mais incrível.

  • Julia Arievilo

    Essas meninas merecem muito mais do que o kit avon, merecem minha admiração e respeito