Mais um post sobre Casamento na Real – low budget, pequeno e sem papo clichê – e hoje vamos falar sobre decoração (bem Pinterest e barata de verdade).

casamento-na-real-8

Em maio, dois meses antes do casamento real oficial, eu contei aqui sobre a Maldição do Pinterest. Como na maioria dos casamentos low-budget de verdade (alguns são só dizem que são por uma questão de conceito, pois é), muito do que é visto e consumido no dia foi fruto do trabalho manual e braçal dos próprios noivos e seus parceiros. Porém, ainda que o Pinterest seja de ótima ajuda na hora de juntar referências, ele pode provocar desfechos indesejados ou trabalhosos demais.

Para que essas coisas não aconteçam e acabem elevando o nível de stress pré-casamento (especialmente altos quando é você mesma que está organizando tudo), aqui vão algumas dicas e conselhos baseados na minha experiência.

alinhe expectativas e faça uma lista super detalhada

casamento-na-real-9

Eu me permiti pinar loucamente referências de coisas que eu queria até mais ou menos um mês antes. Depois desse “prazo”, sentei com o noivo-hoje-marido para olhar aquilo e pensar exatamente o que poderia ser reproduzido e no que seria realmente possível montar/comprar/fazer (dentro do nosso tempo hábil e nosso pequenino budget). Assim, você alinha suas expectativas com a realidade.

Depois, faça uma lista de coisas que você precisa ter para criar o ambiente que você deseja, uma lista minuciosamente completa. Eu, por exemplo, fiz as bandeirinhas/plaquinhas pra identificar o que era cada comida, então eu listei: papel sulfite preto, cola, palito, caneta branca tinteiro (e não “bandeirinhas”). Sacaram? Tudo isso entra no budget e no planejamento, até para você ter noção se é realmente mais barato e prático produzir do que comprar pronto.

o que comprar? o que alugar? o que fazer? o que pedir emprestado?

casamento-na-real-6

Com a lista feita, é hora de tomar decisões. Nós resolvemos comprar apenas aquilo que nós gostaríamos de ter para eternidade, como as suqueiras febre dos hipster, e o que seria melhor se fosse descartável, como copos, talheres e balões. E aí, gente, eu nunca fui tão pesquisadora de preços na minha vida e essa é minha dica: compare preços e procure incessantemente até achar um valor que seja justo e caiba no seu bolso. As suqueiras compramos num atacadão na estrada, copos num site tipo atacadão também e balões no mercado livre.

Alugar não era uma opção no início, mas como estaria muito frio, tínhamos que alugar aquecedores externos. E aí, eu fui numa locadora de móveis para festa (não antes de muita pesquisa) e lá acabei vendo outras peças, como uma mesa que eu achei ótima para evitar que usasse uma mesa de sinuca pros bolos e doces. Negociei como se minha vida dependesse disso e olha, não tenha medo de negociar e de dizer “me desculpe, não posso pagar”, porque a maioria das pessoas vai se compadecer e dar um jeitinho – nem que seja facilitar o pagamento.

casamento-na-real-1 casamento-na-real-7

Eu decidi produzir tudo o que envolvia ~artesanato com passo a passo muito fácil e desenho/caligrafia porque eu adoro fazer. Me planejei para começar tudo uma semana antes e deu certo – tudo bem que na madrugada do dia anterior eu tava fazendo pompons para o teto da pista, mas a verdade é que trabalhos manuais me acalmam. Pintei garrafas de vinho e cerveja e vasinhos de suculentas com spray bronze e preto, fiz todas as placas e plaquinhas decorativas, fiz o menu e mais um monte de coisinhas que separadas pareciam pouco, mas juntas ficaram lindas.

Por fim, pedi emprestado tudo que era caríssimo de alugar (ou que eu teria alugado se não tivesse visto a tal mesa #escolhas) ou que seria impossível de comprar ou fazer. Pedi pra pais, amigos, tias, avó e todo mundo levou suas coisas para compor a decoração. Confesso que acho mais legal ainda ter um monte de coisa que eram de outras pessoas que eu amo na decoração (canceriana).

casamento-na-real-2

sobre as flores para casamento (e sobre não subestimar ajuda)

As flores ganham um tópico especial porque só noivas sabem como elas são realmente um tópico especial. Quando você faz um casamento tradicional em termos de formato, provavelmente o seu cerimonialista ou a assessora ou quem estiver produzindo tudo vai te apresentar e te levar a diversos floristas para que você escolha um fornecedor.

Floristas especialistas em casamento existem vários, você vai dizer o que você quer e espera, eles vão fazer uma “provar” de arranjo pra você aprovar e dar o ok, e no dia, você vai entrar na cerimônia/salão de festas e vai estar tudo ali montado, é mágico. Existem dois problemas básicos com esse ~método. Primeiro, ele é caríssimo (tipo, inacreditável, muitas moedas de ouro). Segundo, ele pode ser bastante desagradável. No meu primeiro casamento que deu errado, eu fui levada a um florista que era o bambambam da parada e tive que ouvir uma chuva de condescendência e mansplaining porque eu disse que não queria rosas (!). Foi péssimo, apesar de tudo ter ficado lindo no final.

casamento-na-real-5

Dessa vez, minha mãe achou uma fazenda de flores que era fornecedora de fornecedores (mesma ideia de atacado). Fomos lá, eu, ela e o hômi escolher diretamente do pai e do filho que tocam aquele lugar há mais de 50 anos e eu pude escolher, pegar, sentir e saber a história de cada flor. Muito mais barato e muito mais gostoso o processo, viu?

Mas na hora que as flores foram entregues bateu um leve desespero. Era um MUNDO de flores e plantas, que eu tinha que cortar, escolher, montar os arranjos, posicionar e tudo mais. Eu fiquei um bom tempo andando de um lado pro outro, até que minhas madrinhas de casamento tomara as rédeas da situação e em algumas horas estava tudo pronto – também de forma mágica e de um jeito muito mais especial (de novo, canceriana). Não tenho nem palavras pra agradecer.

A minha dica é: peça ajuda. Sempre que parecer que você vai se sufocar com o processo ou que você não vai conseguir fazer aquilo a que se propôs, peça ajuda.

fotos: Marcella Zamith

Tem perguntas ou quer sugerir um tema? Conta aqui nos comentários ou lá no meu Instagram! :) Quer ver os outros posts sobre Casamento? É aqui!

||||| 33 amei! |||||

Sobre o autor

editora executiva

30 anos, publicitária, feminista imperfeita. É Editora Executiva do Modices. Escreve sobre moda, bebe uísque e ama gatos. Se divide entre ser totalmente racional e acreditar em unicórnios. @ninaribeiro no Insta.

  • Dayany de Sousa

    Ficou tudo muito lindo. Parabéns! :D

  • Amanda Akemi Alves Massuda Ama

    Ficou lindo!!! Pra quem é do Rio pode ir na Cadeg, eu comprei as minhas flores lá e sai bem mais barato mesmo.

  • Danielle Caldas

    Adorei o Post, quero ver os outros!! <3