Chega aqui pertinho que a gente te conta a boa do sábado carioca: tem show da Karol Conka na varanda do Vivo Rio. Sim, é isso mesmo! Pode separar o look bafo, comprar o ingresso e se preparar pra ver a musa dando um show de cair o queixo.

Há dois anos nós apontamos a Karol Conka com uma das rappers brasileiras que você precisa conhecer, em 2015 a Carla participou de um programa de TV com ela, e hoje ela está na boca do povo. Mas se você ainda quer saber porque deveria assistir ao show da maior artista de rap feminino da atualidade, senta aí que temos um dossiê completo.

karol-conka-carla-lemos-2015

Quem é Karol Conka e o início da carreira

Karoline dos Santos de Oliveira, mais conhecida como Karol Conka é negra, curitibana, capricorniana (isso explica o foco dessa mulher no trabalho, minha gente), ídola da Carla (e de toda equipe), mãe do Jorge e acabou de completar 30 anos de puro tombamento – como ela mesma diz.

A paixão por escrever vem de pequena, muito influenciada por sua mãe que escrevia poesias. O seu contato inicial com o rap veio da admiração pela cantora Lauryn Hill, ainda na época do The Fugees. Aos 16 anos, Karol participou do seu primeiro concurso de rap no colégio e a gente nem precisa dizer no que isso deu, né?

A musa é fruto inteirinho da internet. Começou lançando suas músicas no finado MySpace e foi ganhando espaço pelo boca a boca, sem gravadora. Em 2013, lançou o seu cd Batuk Freak, tem milhões de visualizações no YT e hoje já está nos preparos finais do seu segundo álbum.

Quebrando os padrões e assumindo protagonismo

Karol é definitivamente o que chamamos de mulherão da porra. Foi esse rostinho dela que abriu muito espaço e visibilidade para o empoderamento feminino negro. Como ela mesma fala por aí, suas músicas são dançantes, e as letras de feminismo, ativismo negro e a favor da liberdade de escolha chegam dentro dos ouvidos até de quem não gosta de tocar no assunto. É tipo dipirona: você toma ou continua passando mal.

Mamacita já foi rostinho da Avon dando visibilidade ao empoderamento da mulher negra e agora divulga os batons da nova linha da marca no Brasil. Assinou contrato com a Skol (que também vem procurando essa linha de discurso), e mais recentemente participou da campanha da Nestlé e advinha? Alinhadíssima com o empoderamento feminino também. Foi vencedora do Prêmio Multishow em 2013 como “Revelação” e em 2015 com “Nova Canção” pela músca “Tombei”. Ela também foi a primeira artista brasileira a ser convidada pela BBC Radio 1Xtra Live Lounge – rádio inglesa que teve pela primeira vez uma artista performando em outro idioma.

Ano passado, essa maravilhosa nos representou na abertura dos Jogos Olímpicos junto com o a Mc Soffia. Reforçou seu ativismo na televisão pra mais de 28 milhões de expectadores e foi comparada a Beyoncé pelo The New York Times. Participou do Lollapalooza, afirmando que o lugar do rap feminino é no topo, foi pro Japão gravar clipe e 2017 promete ser ainda mais intenso pra ela. Em março, ela chega nas telinhas da GNT como apresentadora do Superbonita. Sim, ela mesma, toda fora dos padrões ela fará (e já faz) parte da reeducação cultural nesse país.

A Karol chegou e ocupou lugares que ninguém imaginou que uma mulher negra iria ocupar (protagonizando campanha de maquiagem no horário nobre da Globo, sim). Já sofreu bullying, racismo e já foi inferiorizada por ser mulher. É hoje um símbolo real oficial de que é possível alcançar seu objetivo criando seus próprios espaços. Ela fala abertamente sobre as coisas que defende e faz muita gente refletir sobre seu lugar no mundo. Ela é representatividade, é a força da mulher negra, é quem tá na mídia (e fora dela) lutando para que toda uma minoria tenha seu espaço também.

Eu quero ser mais sábia, aprender mais com a minha carreira, com as coisas que recebo. E que a minha música seja sempre útil para aquelas pessoas que estão precisando de uma palavra de conforto. Só por elas que estou aqui. Sou muito ansiosa, mas tenho uma compreensão de vida que quero passar para as pessoas. Eu não atingi nada, continuo em aprendizado, conquistando pessoas. Ainda tem muita gente que não me conhece, não conhece meu propósito.” Conká, Karol

O estilo de Karol Conka

A mulher é tão incrível que além de tombar no papo e na presença, ela tomba nos looks também. Desde que surgiu foge do óbvio e como ela já mesma disse, se adorna pra provocar, pra causar estranheza. Karol investe em hotpants, camisetas longas e largas, tênis e sapatos brutos – que dão mais estabilidade e conforto. Muito brilho, transparência, conceito, muita cor nos cabelos para sair da mesmice e pra afirmar resistência. Eletricidade nos looks que é pra avisar que chegou e que não vai embora.

Agora vocês têm mais de mil razões pra curtir o show da mamacita nesse sábado, não é? Vamos dar suporte ao rap feminino nacional juntas!

O show da Karol acontece no Vivo Rio, dia 28/01 (sábado) e os ingressos você compra pelo site do Queremos!. Você pode acompanhar ela no Instagram, Youtube, Facebook e Twitter e ficar sempre ligadinha nas novidades.
Tudo que você precisa saber sobre Karol Conka ante de assistir o show.

Foto Vitor Fernandes

Nós vamos, e vocês?

||||| 14 amei! |||||

Sobre o autor

Esses posts são feitos em conjunto pela equipe - juntando as ideias loucas de umas e a sensatez de outras - e representam o que a gente acredita, aposta ou quer discutir com o mundo. Porque tudo que é compartilhado é mais incrível.