Comportamento

Lidando com a ansiedade: abrace-se e floresça

15 de março de 2017
Lidando com a ansiedade: abrace-se e floresça

Comentários

  • Bárbara Abrita

    Me identifiquei tanto, mas tanto contigo…me senti abraçada, quero chorar (mas no meio do expediente é foda).

    Eu sinto e penso em excesso. Essa sou eu. Essa também sou eu….Ontem tava sentindo tanto q escrever foi meu jeito de tirar um pouco desse excesso do corpo, da alma, do coração (do raio que seja)… quero dividi-lo aqui (pela primeira vez me expor publicamente – ainda que sob o anonimato que me permite a internet)

    Escrevi isso, quase que com minha mente berrando tentando me dizer algo q ainda não entendi…

    “Onde não queres nada, sou teu vício.
    Onde tens fome, sou teu pão,
    Para teu desespero, sou esperança,
    E para teu amor, escravidão.
    Quando me perco em pensamentos,
    Tu me és magnetismo,
    E para saciar o meu desejo,
    Tudo é pura ilusão.
    Quando cessa este castigo, vem contigo obsessão,
    Se nos teus sonhos, sou alívio,
    Tu me és escuridão.
    E nas trevas eu encontro o abrigo, do temer da solidão.”
    Obrigada pelo lindo texto, saber que há mais pessoas q se sentem iguailzinha a mim, fora do terapeuta, fora do meu mundo, faz eu me sentir parte de algo, além dessa escuridão.

    • Camille

      Um abraço muito apertado em você, Bárbara! Muito lindo o poema que você escreveu. Estamos juntas nessa, você definitivamente não está sozinha! <3

  • Beattriz Cristina

    Que texto lindo, Camille. Me identifiquei muito, por também sofrer de ansiedade e tentar lidar com ela a cada dia. Nunca fomos tão próximas mas sempre te admirei e adoro ver (ainda que via fb) a pessoa ainda mais incrível que está se tornando!
    Desejo tudo de mais lindo para a sua vida!
    Beijos

    • Ain, muito obrigada pelo carinho, Bia!!! Saiba que é recíproco, viu? Seguimos lutando! <3

  • Camila Virgilio

    Camille, minha quase xará. Seu texto foi tudo que precisava ler nesse exato momento. Da importância de se aceitar, pra ter um caso de amor consigo mesma. Com meus transtornos de ansiedade construí uma visão um tanto distorcida de que ser e sentir em excesso não é bom. E assim fui me trancando no mundo. Estou voltando pra terapia para ajeitar algumas coisas cá dentro de mim e andar “fora do trilho” para que possa ver além e assim me aceitar, me amar, e ser eu mesma.

    • Uau! Muito obrigada por esse comentário, Camila! <3 Você é muito mais forte do que pensa. Força e luz!

  • Ariane Oliveira B

    Camille, Esse texto me descreveu completamente… e ainda mais quando chega nessa parte
    ”Meu processo de autoconhecimento mais marcante começou com as minhas crises de ansiedade. Olhando para trás e analisando a minha vida inteira, percebo sinais dessa ansiedade em diversos momentos, e até mesmo algumas crises quando nem mesmo sabia o que elas eram. De muitas formas, a ansiedade me formou.”… Sem palavras. Por alguns momentos pensei que ia morrer, mas hoje aceito.. e com esse lindo texto, gostaria de saber se você autoriza eu pegar algumas partes do seu texto e tattoo.. ♥