Ela podia ser qualquer tipo de mulher até escolher ser a versão mais divertida dela. Ela demorou uns aninhos, mas aceitou o fato de que é muito mais interessante quando assume o seu lado escandaloso de ser. Ela podia continuar correndo da sua natureza clara, mas caiu na real de que se ela tinha vindo ao mundo com tanto amor, tanta coisa boa e tanta intensidade louca era porque sua história seria mais legal assim.

clara-1

Ela podia segurar mais seus próprios sentimentos, mas percebeu que prender tanta coisa para si fazia mal à sua pele e à sua alma. E ninguém vem ao mundo para fazer mal a si mesmo, né? Ela até poderia dançar e abraçar os outros contidamente até voltar a sentir na pele que é muito mais gostoso fazer isso com explosão. Bum! Adoro o fato de que tudo dela costuma ter cheirinho de pólvora e carinha de bomba. Como ela poderia ter cogitado se esconder disso?

Ela podia se fazer de tímida, mas descobriu que adora fazer os outros gargalharem com ela ou das histórias malucas que são a cara da maluquice boa dela. Ela podia se esforçar para explodir menos, e isso ela anda tentando fazer mesmo, para ver se vira uma pessoa mais serena e menos briguenta, rs… Ela podia dançar toda bonitinha, mas notou que a vida fica mais leve quando ela se joga com seus passos malucos e seu combo pernas + corações super saltitantes.

Ela podia continuar se envolvendo com caras que não a deixam à vontade para ser tão cheia de vida, mas por quanto tempo mais isso teria graça? Ela podia continuar fingindo que não gosta de sentar num boteco pé sujão para jogar conversa fora, mas a verdade é que ela é dessas, sim. Quem se sentir atraído por ela terá também que apreciar essa natureza imperfeitamente perfeita para ela, pois dela ela não abrirá mais mão. Não nessa vida.

clara-2

Ela podia esperar pelos próximos encontros para se entregar ao cara que mexe com ela, mas prefere ser fiel aos seus desejos e é apegada a essa coisa de momento. Se o clima está bom, ela vai e vai fundo e vai sem vergonha e vai sem maldade e vai sem nada e vai com tudo. Ela podia esperar ele procurá-la, mas se ela gosta, ela GOSTA, e isso basta para deixar isso claro. Ela também podia fingir que gosta quando não gosta, mas isso seria missão impossível para ela…

Ela podia ser eu, mas é uma amiga minha e me inspirou a escrever isso tudo para tentar inspirar você a buscar ser nada mais nada menos que você mesma. De todos os tipos de mulheres, seja aquela que mais combina com a sua própria natureza e não a que parece com alguém que você admira. De todas as suas possíveis versões, a que torna você mais interessante e natural é a que você não precisa fingir ser. E sim aquela que você simplesmente é, sem mais, nem menos.

||||| 40 amei! |||||

Sobre o autor

27 verões de pura intensidade fervente. Sou dramática (quero demais, penso mais que deveria, exagero em quase tudo, passo batom na boca, tenho gênio de loba e jeitinho de louca), mas sou legal.​

  • Ludmila

    Maravilhoso! Maravilhoso! Me encaixo em tantas partes….