Comportamento

Sororidade: por que nós garotas precisamos jogar no mesmo time

9 de junho de 2014

Comentários

  • Que bom Luiza saber que não estou sozinha. Também, nunca deixo você só, pois sempre estou aqui a refletir com você. :) (agora estou comentando pelo blog, mas sou a Alice Pessoa Xavier). Passei uma dificuldade na infância por conta disso e na adolescência maior ainda, a ponto de preferir ficar sem “amigas” a permitir esse comportamento burro e destrutivo. Por essas e outras tenho pavor a músicas como “beijinho no ombro” e “show das poderosas”, são músicas animadas porém com letras que induzem a essa competição estúpida. O mais cômico disso tudo é que viram hinos, mas agora vai aí uma reflexão: se todo mundo diz que tem alguma invejosa lhe rondando, então, por indução todos tem um comportamento invejoso. huahuahua

    =**

    • luizavilela

      Olha, essa questão das músicas dá um post, heim! Eu penso muito nesse assunto, porque simplesmente AMO funk e hip hop (Valesca inclusa, Anitta nem tanto). E as letras são extremamente misóginas, quando não incentivam esse ódio entre as mulheres, como essas que você citou. Daí eu fico pensando: será que é possível curtir o som o discordar das ideias? Tipo, só porque estou dançando, quer dizer que concordo? É mais ou menos como o lance de torcer pelo Brasil mas criticar a copa, né? (Também estou tentando me entender com esse dilema).

      Enfim, papo pra mais de hora. Adorei que você comentou ;)

      • Luiza, pesquisei esse termo que você citou (misógina) e verifiquei que é exatamente isso que percebo nesse caso. Admiro alguns comportamentos da Valeska e gosto da musicalidade de suas canções. Já a Anitta, antes das plásticas eu era uma de suas defensoras, mas depois disso vi que ela ainda tem muito o que evoluir e detestei esse exemplo que ela deu para as garotas.

        Realmente, é muito pano pra manga. Mas fico feliz em ter alguém para trocar ideias sobre tais assuntos.

        O que você acha de um post sobre o vestido transparente que a Rihanna usou? Aprecio esse comportamento dela de desmitificar os seios femininos e até a questão da nudez em si. Para mim, isso contribui para reduzir a misoginia.

        Um grande bjú! =**

  • Ahhh… adorei, também, você abordar o tema de uma forma tão pessoal. É mais autêntico e mais fácil a compreensão.