Moda

Não quero roupas que caibam em mim

27 de outubro de 2016

Comentários

  • Julia Ferreira

    Concordo completamente! Uns dias atrás li um texto de uma menina que vestia 52 falando que ela entra nas peças da Farm, e se posicionando a favor da marca. Eu uso 46 e de vez em quando consigo comprar uma ou outra peça lá, mas NADA deles foi pensado pro meu corpo. A menina ficou super na defensiva falando que nunca foi tratada mal e adora as peças, mas é óbvio que ela usa as peças que deveriam ser mega soltinhas, que nela ficam justinhas. Enfim.. A Farm é só um dos vários exemplos dessa indústria que sacaneiam os gordos. Mas tenho a esperança de que pouco a pouco vamos conseguir mudar.

    • camilapupe

      Vou falar como uma mulher de 34 anos e que veste 36/38 em C&As da vida: NUNCA me senti bem numa roupa da Farm. Nunca!!!
      E digo isso desde 10 anos atrás quando “conheci” a marca e me dispunha a pagar o que eles cobram.
      Hoje não me sinto nada representada e muito menos disposta a pagar tanto por peças que não foram feitas pra mim…

  • Geo Abreu

    essa fala me contempla muito! proximo post? marcas que valorizam a galera gg! beijo

    • Flávia Santos

      Por favor, post com indicações pra nós ♥

  • Luciana Brasil

    Tipo assim agt trabalha, ganha o nosso dinheiro suado, se dispõe a DAR nossos dinheiros pra essas empresas e eles vêm, e cagam na nossa cabeça!
    Gente, é gigante a dificuldade de encontrar roupa, qualquer roupa, tamanho 46/48/pra cima! Seja uma pantacourt, um short jeans, uma calça boy, um macacão, uma saia cool, qualquer peça dessas trend… básicas mesmo, dessas que toda magra têm. E é surreal isso. É como se agente nem existisse ou não devesse existir pra grande maioria das marcas… Sem contar a dificuldade que é se auto afirmar com tanta rejeição…
    Ai me abraça, sério? Pq tá foda mesmo.

  • Flávia Santos

    Concordo com as meninas abaixo. Eu já fiz uma promessa pra mim que não compro mais nada da C&A por que sempre “cabe” , mas só cabe tbm, nada mais. Riachuelo tbm. Marisa e Renner ainda tolero, mas to vendo a hr em que vai chegar no ponto de só “caber”. E eu sempre me sinto mal depois em vestir, vira uma espiral de dinheiro mal gasto e auto estima ferida. Mas o meu problema é achar lojas que vendam roupas criadas pra nós e que não custem tanto, porque eu realmente não tenho reservas pra pagar mais em roupa. Sei que roupas mais duráveis custam mais e tal, mas isso é mesmo uma dificuldade pra mim, então, por favorzinho Robertha, faz um post com indicações legais pra gente ♥

  • Nadyne Dias

    Passo por isso sempre e isso é MUITO chato. As roupas LINDAS E MARAVILHOSAS são para magras e daí a nossa personalidade fica sempre tendo que se moldar de acordo com o que “cabe” e QUANDO cabe.

  • Priscila

    Eu já sofri muito com isso, hoje, faço o inverso: se eu entro em uma loja que não tem algo que eu quero, deixo claro que é mais um lugar que está perdendo cliente.
    Lojas vivem de clientes, em tempos de baixo consumo, seria mais interessante reduzir os custos de produção em alguns itens da cadeia produtiva e assim aumentar a grade de produtos para um público maior.

  • Larissa Guerra

    tô naquela fase em que tenho cinco tipos de dor antes de sair de casa ou de entrar em algum site atrás de uma roupa legal. Primeiro porque os tamanhos são uma lástima, depois porque “eu cresci agora sou mulher, tenho que encarar com muita fé” – tudo o que vejo ou é muito garotinha hipster ou muito executiva de sucesso, o que eu não sou em nenhum dos casos. Mas e aí, como a gente faz?

  • Denise Rodrigues

    Tem tanto tempo que não compro uma roupa simplesmente porque achei bonita! Ultimamente só tenho comprado quando é realmente necessário. Primeiro porque a grana tá curta, segundo porque realmente dá um desânimo… nada nas lojas realmente fica bom, e as lojas especializadas (pelo menos onde moro) para quem veste mais do que 42 tem cada roupa horrenda!!! Comprar roupa, pra mim, é um pouco torturante…