look do dia: saia assimétrica e tênis

Quando eu gosto muito de uma peça, acabo não resistindo em adquirir as suas variações. Tempos atrás eu diria que isso é só consumismo maluco, mas hoje vejo vantagem. Porque quando você gosta muito de uma peça, quando ela te veste bem, te desperta confiança, tem um estilo que combina com o seu, tem significados que te representem evocê usa ela pra caramba,  há grandes chances dela se tornar sua peça coringa.

Foi o que aconteceu com essa saia. Amo a assimetria, amo essas pregas (que tão super em alta em saias de tecido plano) que dão uma alongadinha e amo essa sensualidade marota que ela tem. Descobri ela no stand da Gávia na última edição da Babilônia Feira Hype (a Taci, estilista, foi aluna do cursinho de instagram que dei há alguns meses) e já saí do provador usando. Tô apaixonada no efeito dela nos meus looks, dando um toque super girlie ao meu visual street de camisetas, jeans e tênis. Essa saia se tornou minha alternativa ao short jeans e, por isso, não resisti a adquirir o mesmo modelo em cinza mescla

carla-lemos-street-style

carla-lemos-look-cinza

carla-lemos-tattoos

carla-lemos-batom-roxo

IMG_2915

nike-air-liberty-2

•{| óculos RayBan | camiseta Maô | saia Gávia | jaqueta Farm | brinco Paolla Falcão pra Garimppo | anel Lulean | relógio Euro | bolsa Coach | tênis Nike Air ed.Liberty |}•

Outra peça coringa na minha vida e nesse look é essa jaqueta jeans maravilhosa. Amo o corte dela e essa modelagem 90s e adoraria ter ela em versão jeans escuro e super acid detonada também. Aliás, esses dias lembrei que eu tinha uma jaqueta jeans do Rock in Rio incrível (tipo aquelas do Hard Rock). Imagina a onda que eu ia tirar com ela agora nos 30 anos de RiR?

||||| 8 amei! |||||

Tudo sobre o programa de trainee de estilo da Farm :D

Atenção, atenção, você que é recém-graduada em Moda e quer atuar na área de estilo, criando roupas lindas pra embelezar as mulheres desse país. A Farm e o grupo SOMA (que inclui Fábula, Animale, A.Brand e FIY) acabou de abrir um projeto fantástico, um super programa de trainee de estilo pra formar os estilistas do futuro :D

11175037_1080061195342986_7134131747825419943_n
Eu fiquei tão empolgada quando soube dessa notícia que resolvi fazer um super post explicando direitinho como funciona. Essa semana acaba o meu curso de Negócios de Moda da Farm na Perestroika onde, com muita generosidade, os gestores da Farm ensinaram como funciona os processos e estrutura da empresa. E sim,é completamente diferente das indústrias de moda do país, do lado de fora (que a gente vê de mkt, estilo e comunicação) e de dentro também (departamento de cor, de estampa, de design (sim, são diferentes), visual merchandising (uma equipe giga e super técnica) e produção de moda (tão importante e tão ignorado pelas marcas do Brasil)).
Tive aula com a Kátia Barros (sócia-fundadora e diretora de estilo da FARM) e ela me contou que o grupo tá abrindo esse programa de trainee pra formar eles mesmos os estilistas que eles precisam, sem vícios de mercado. Designers de moda que criem roupas pensando nas clientes da Farm e seu estilo de vida, roupas que vão passear pelas ruas (e não desfilar em passarelas).

-
- E como funciona o programa de trainee de estilo da Farm, Carlinha? 
Serão 2 anos de programa, de Julho de 2015 até Junho de 2017, onde você ser acompanhado pela equipe de estilo e também pelos gestores de diversas áreas como Gente e Gestão. Serão 8 ciclos de job rotation (ou seja, com experiências em diversas áreas dentro da empresa) e cursos específicos da área, pra todo mundo aprender na prática e na teoria também ;)
-
- Quem pode participar?
Todo mundo que se graduou ou graduará em Design de Moda entre Julho de 2013 a Julho de 2015.
-
- Como vai ser o processo seletivo?
A primeira fase começa com uma dinâmica de grupo e entrevistas individuais com os gestores de Gente e Gestão — porque gente, pra Farm, mais importante que um currículo recheado de cursos e experiências, é a identificação e a sintonia entre os valores da(o) candidata(o) com a marca.
Depois rola elaboração e apresentação de um job (pode me pedir pitacos, viu?) pro comitê avaliador e uma nova entrevista individual com a coordenação de estilo ou estilista da linha até a admissão. Como o programa de trainee engloba todo o grupo SOMA serão 16 vagas no total, 5 pra equipe da Farm, 5 pra equipe da Animale, 2 pra Fábula, 2 pra A.Brand e 2 pra FIY :D
-
- Quero muito! Pra onde mando meu currículo?
-
Pra saber mais é só acessar o site http://estilofarmefabula2015.bizu.vc/ e boa sorte, gente! :) Quero muitas leitoras ocupando essas vagas e fazendo a diferença na moda do Brasil, hein! ♥
||||| 7 amei! |||||

Rolê de Patins na Lagoa

Nada como um incentivozinho do universo pra você realizar um sonho de infância ♥ Fui convidada pra participar de um projeto incrível (e ainda secreto) que envolve patinação e eu topei mesmo sem saber dar um passo sobre rodas (sim, sou dessas). E esse sábado me juntei com um grupo de meninas lindas no Parque dos Patins aqui do Rio pra aprender e praticar o esporte. Consegui dar meus primeiros passos de patins e tô super empolgada, gente :D

patins-lagoapatins-lagoa-5patins-lagoa-2

patins-lagoa-3 patins-lagoa-4

carla-lemos-look-do-dia-adidas-superstar

- boné e camiseta de Londres (sds) | short Garimppo | casaco e tênis Adidas -

O Parque dos Patins fica na Lagoa Rodrigo de Freitas, entre o Leblon e o Jardim Botânico (no Heliponto). E o mais legal é que eles alugam patins ♥ Só vi patins de rodas paralelas (são esses brancos das fotos) e o aluguel custa 16reais por 30min ou 30 reais por 1hora. Solução perfeita pra quem tá querendo aprender/treinar antes de investir num patins super estiloso só seu. Afinal, patins é um investimento que só vale a pena se você já se encontrar num relacionamento estável com o equipamento #consumoconsciente ;)

Se você já arrasava no patins quando era moleca e tá louca pra reacender o fogo da paixão comprando um novo vale a pena procurar na Galeria River no Arpoador que tem a maior variedade de modelos do Rio. Em Sampa sei que tem várias lojas na Galeria Ouro Fino na Augusta e online tem a Rye, empresa gaúcha que é a maior fábrica de patins da América do Sul (!) e tem desde modelos básicos (de 480) a uns super profissionais bolados (de até 3mil reais!). Se você quer um modelo mais fashionista a Farm tá com um patins de oncinha bem fofo. Os modelos inline (das rodas em linha) normalmente tem um design meio esquisito, mas tava procurando um pro Vitor (que é do tipo Velozes e Furiosos dos patins) e achei esse aqui bem bacana :)

- E de onde é esse patins preto e bege maravilhoso que você tava usando, Dona Carla?

Então, é da Melissa *OMG!* e só posso falar isso por enquanto :D

Tô muito muito empolgada pra arrasar nos patins (e maratonas!) no próximo verão. Tanto é que já até criei um board no Pinterest e enchi de referências pra me inspirar (o foco agora é divar como a Cher)! :D E quem tiver dicas pra iniciantes, por favor, compartilhe!
Siga o painel rollerskatecrew de Carla Lemos no Pinterest.

||||| 7 amei! |||||

Manipulação x Identificação

Dando aquela ronda nos meus blogs favoritos pra saber as novidades do mundo, encontrei (mais) uma matéria mostrando o quão sem sentido são os padrões de beleza impostos pela mídia. A dona de uma agência de tratamento digital de NYC criou pequenos vídeos mostrando o trabalho da sua equipe pra manipular algumas das imagens que a gente vê nas principais revistas femininas (?) do mundo.

 

Isso me fez pensar nos tempos pré-fotografia, quando pintores eram os responsáveis pelos retratos da sociedade. Estudando arte clássica você sempre ouve alguma história que tal Rei fora retratado mais alto ou mais garboso do que era de fato. Não existia compromisso com a realidade, apenas com o olhar do retratista e o ego do retratado. Daí no final do séc. 19 surgiu a fotografia, com sua química mágica que conseguia capturar a realidade numa chapa de metal. Assim, os retratos deixaram de ser feitos por pintores e logo passaram a ser feitos pelos fotógrafos (como os de lambe-lambe). E sabe que até mesmo esses retratos passavam por retoques?

 

598379425995146

 

O fato é que não existiu momento na história da humanidade que a nossa imagem não fosse alterada. E quanto mais a tecnologia evolui pra que as câmeras capturarem imagens com cada vez mais qualidade e riqueza de detalhes (HD, FullHD, 4k), mais tempo (e fortunas) se gasta em estúdios de manipulação digital para alterar a verdade e criar essas “pinturas” digitais (disponíveis agora também em versões toscas nos smartphones de última geração).

 

A humanidade nunca soube lidar com sua própria imagem. Muito menos com o excesso de exposição da sua imagem. A verdade é que a gente não sabe se aceitar do jeito que é de fato porque a gente nunca se viu retratada com realismo. Ainda mais quando nos oferecem verdades sobre a beleza humana nos ideais renascentistas, em pinturas e esculturas feitas pelo homem, sempre retocando o que se via. Não dizem que Deus nos fez à sua imagem e semelhança? Mas os homens insistem em recriar isso.

 

1jvlhthauaiwz38ccit7ayxqjmd3mmz7c3b6g0pzh8wzxxr6aszgrazzs1uxirii

 

Só que esse excesso de exposição (e frustração) acabaram despertando também essa necessidade urgente de a gente querer se identificar com o que vê — representatividade não é um tema em alta à toa. Por isso que blogs e canais de beleza do Youtube estão bombando cada vez mais, com um alcance muito mais que as revistas tradicionais. Justamente por retratarem tão bem a verdade, sem retoques e com muita diversidade (as meninas de maior sucesso são absolutamente fora dos padrões de beleza das revistas).

 

 

São novos tempos como a Elle Brasil bem percebeu e decidiu levantar o debate da diversidade e fazer versões online da sua capa com meninas incríveis e fora dos tais “padrões”. Estes são os indícios da mudança onde a gente aceita mais as diferenças e imperfeições, onde a gente prefere apenas ser quem a gente é de verdade.

||||| 33 amei! |||||